sexta-feira, 7 de setembro de 2012

A vida secreta dos objetos - o Pai Natal de plástico



Senhores… é isso mesmo que estão a ver. Estou pendurado à parede deste prédio esquecido por quem aqui me colocou. O Natal já lá vai… ou, dependendo da perspetiva, ainda demora. E eu aqui a passar o verão com esta indumentária tão quente. Estou que nem posso. E o pior é que não vejo meio de sair daqui. Estou de tal maneira preso que nem o vento quando sopra mais forte me consegue arrancar. Ainda se eu conseguisse falar… gritava para os passantes e pedia ajuda.  Mas um Pai Natal de plástico não tem como se fazer ouvir.
Só eu sei como me sinto ridículo cá no alto. Muitas pessoas passam e nem me veem. Vão distraídas nos seus pensamentos, acorrentadas às suas preocupações e nem levantam a cabeça. Outras olham para mim e esboçam um sorriso. Gozam com a minha situação. Agora até há uma que resolveu fotografar-me. É de lado, é de frente… Soltar-me daqui é que está quieto…
Um Pai Natal, mesmo de plástico, tem mais o que fazer do que passar o ano inteiro especado na parede de um prédio. Será que não entendem isso. Até as crianças vão deixar de me dar crédito. Que graça tem verem-me aqui em permanência? O que será feito do entusiasmo das decorações natalícias quando chegar o seu devido tempo? Onde fica a surpresa? Ah… vida triste, esta!

13 comentários:

*C*inderela disse...

Esse pai de natal está fora de época, eheheh.

Bjokas

Rui Pascoal disse...

Depois de cortarem com o subsídio... o que é que esperavam?

("Natal é quando um homem quiser"?)
:)

Ana disse...

que horror, talvez já não viva aí ninguém...
beijos

belle du jour disse...

Giveaway Chanel

http://belledujourlisboa.blogspot.pt/2012/08/giveawaychanel-6-meses.html

Participa!

A Tulipa Azul disse...

Coitado do pai natal, ninguém merece, lol.

Teté disse...

Com a agravante que quando chegar o próximo Natal, o fato vermelho já deve estar cor-de-rosa... Pai Natal sofre! :)

Beijocas!

Pérola disse...

Ele que espere só mais um bocadinho. O Natal está quase à porta.

Beijinho

Briseis disse...

Vamos ser positivos: as pessoas que olham e riem, não é por gozo. É por alegria de ver o Pai Natal quando não estão nada à espera... uma figura familiar e amável, a fazer lembrar que tempos melhores virão... nomeadamente, tempos de mais baixas temperaturas, que este calor agora é de ensandecer!

Rosa dos Ventos disse...

O Natal é enquanto o Pai Natal estiver pendurado!:-))
também os encontro por aqui...

Abraço

Graça Sampaio disse...

Fazem-me sempre muita "pena" os objetos descuidadamente abandonados - quase como os animais e como as pessoas! Sou muito sensível, muito mesmo, até de mais! Ou será que sou... piegas?!

mfc disse...

A destempo as coisas tornam-se ridículas!!
Um belo texto, muito bem elaborado.

Beijos...

Coquinhas disse...

Pai-Natal, tenho a certeza que, embora nao acredites, as crianças (e os adultos também) adoram ver-te aí :)

Ana disse...

Parece não ser o único. Há dias vi um, quando fui fazer um picnic na Pateira e fiquei mesmo surpreendida.

Mas nunca me tinha colocado na pele do pai Natal, como tu :D