domingo, 16 de maio de 2010

A vida secreta dos objectos - O papagaio ofendido



Exma. Senhora Directora do À Esquina da Tecla,
Venho, por este meio, exercer o meu direito de resposta relativamente ao texto publicado nesse espaço recreativo pelo galo invejoso, que fez referências insultuosas à minha pessoa enquanto papagaio de louça barata exposto em louceiro de cozinha.

Não posso consentir que um qualquer galo invejoso, que até as minhas cores garridas copiou para as suas penas, venha para aqui chamar-me palerma e papagaio sem pio. Pois se há cor de penas que galo não tem é azul celeste e essa imitação de galináceo não passa de uma fraude. Do mesmo barro somos feitos e se eu não falo ele tão pouco canta.

Quero deixar aqui bem claro que apresentarei queixa desse estafermo nas devidas instâncias, não só por ofensas verbais como por plágio de cor e que espero vir a ser devidamente indemnizado pelas perdas e danos morais a que fui por ele sujeito.

Sem comentários: