quinta-feira, 20 de maio de 2010

Folhinha Portuguesa

Passou-me pela mão uma “Folhinha Portuguesa” relativa o ano de 1911, edição de 1910, publicação aparentada ao ainda actual Borda d’Água, que me despertou a atenção pela tipologia de informações úteis que lista nas suas pequenas páginas de formato 13 x 9 cm.

Muito para além do calendário, com os dias santos, fases da lua e tabelas de maré, para além de dados sobre pesos e medidas, eclipses, moedas e câmbios, direitos de consumo em Lisboa, recrutamento militar e recenseamento eleitoral, a minha curiosidade aguçou-se com as indicações relativas a períodos de gestação e vida média dos animais e ainda à duração do luto.
Ora atentem:

“Duração de luto
Por marido ou mulher 1 ano. Por pai, filho, avô, bisavô, neto ou bisneto 6 mezes. Por sogro, genro, irmão ou cunhado 4 mezes. Por tio sobrinho; primo co-irmão 2 mezes. Por qualquer parente mais afastado 15 dias.
Pelas pessoas reinantes 6 mezes.
O tempo aqui designado é o tempo de luto na sua totalidade”

E esta heim?