quarta-feira, 5 de maio de 2010

Grão de areia


Como um grão de areia arrastado pelo vento, passeio-me pela vida, por entre a multidão de tantos grãos de areia como eu.

Sou um grão de areia. Coisa de somenos.

Mas, com todos os outros, sou o areal por onde a vida deixa a sua marca efémera.

Sem comentários: