sábado, 13 de janeiro de 2018

Kingfisher

O sucedido foi há já uma semana, mas a semana andou arredia daqui, por isso relato-o hoje.

Cruzámo-nos no passadiço. Eu de máquina fotográfica, ele de binóculos. Estimei-lhe a idade em mais quinze anos do que a minha. Não sei se exagerei no cálculo. Sei, sim, que na maior parte das vezes tendo a achar-me – dizer sentir-me seria talvez mais correto – mais nova do que na realidade sou. Vinha ele, então, em sentido contrário ao meu e olhando para a minha máquina, com ar de incontida felicidade, disse-me que havia ali perto um guarda-rios. Tinha acabado de o avistar. E logo, solícito, me indicou a margem de lá da lagoa, para o lado do mar. Dali da ponte, é olhar para a esquerda, naqueles juncos. Estava ali agora mesmo. Vá, que é bem capaz de o apanhar, dizia apontando o queixo para minha máquina. E fui. There’s a kingfisher over there…. Enquanto olhava, ressoavam ainda na minha cabeça as palavras do homem dos binóculos. Olhei, esperei, voltei a olhar. Em vão. Não era o meu dia de ver um guarda-rios.


13 comentários:

Célia Rangel disse...

Nem sempre as coincidências se concretizam...
Abraço.

Elvira Carvalho disse...

Será para a próxima.
Um abraço e bom fim-de-semana

Catarina disse...

Nunca vi um pássaro desses.

Gostaria muito de passar uma tarde na primavera num lugar onde tivesse a oportunidade de ver muitos tipos de aves, mas não tenho companhia. Ninguém mais está interessado.

Flor de Jasmim disse...

Já diz o velho ditado: "há mais mar que marinheiros".
Outras oportunidades virão.

Beijinhos Luísa

Tétisq disse...

Os observadores de seres alados reconhecem-se como se de uma sociedade secreta fizessem parte, mesmo que não falem a mesma língua!
Momento muito interessante para usar num policial. :)

Janita disse...

Não te esqueças, Luísa, que o senhor - que aparentava ter mais quinze anos do que tu - estava munido de binóculos. Tu, a olho-nu, estavas claramente em desvantagem...:)

Beijinhos.

Larissa Santos disse...

Bom dia. Mais uma maravilhosa postagem que gostei de ler.


Hoje:- A chave...numa insana desorientação.
.
Bjos
Um optimo Domingo.

Cidália Ferreira disse...

lool, por vezes acontece. :)

Beijo e um excelente Domingo

luisa disse...

Célia,
Provavelmente o guarda-rios já tinha voado para outra banda.

Elvira,
Sim, fica a sempre a esperança da próxima vez.

Catarina,
Já tive a sorte de ver um, de relativamente perto e até o fotografei. Estava escondida num observatório de aves. Quanto à companhia, estas minhas andanças raramente são acompanhadas. Mas sempre se pode fazer um programa de observação de aves através de uma empresa de animação turística. Cá no Algarve é possível. Experimenta da próxima vez que cá vieres.

Adélia,
Sem dúvida, e eu estou sempre à espera da próxima. :)

Tétisq,
Olha, não está mal pensado. Já começo aqui a imaginar que o homem dos binóculos era um qualquer investigador disfarçado abordando os supostos observadores de aves que por ali andavam… :)

Janita,
Pois não…. Tanto mais que a objetiva da minha máquina fotográfica não tem assim um grande alcance. Mas se acaso o guarda-rios ainda ali estivesse, pela distância a que me encontrava, talvez conseguisse vislumbrá-lo.

Larissa,
Obrigada pela gentileza.

Cidália,
Era um dia não. :)

Gaja Maria disse...

Terás de voltar lá. Quem sabe ele aparece :)

Os olhares da Gracinha! disse...

ENCONTROS ASSIM ... =)

desabafosemrodape disse...

acho estas imagens mesmo dignas de um !king"
boa noite, Luísa.

luisa disse...

GM,

Ah sim... A lagoa dos Salgados é um local onde a sua presença é provável. No entanto foi em Vilamoura que melhor avistei esta ave.Consegui até fotografar uma.

Gracinha,
Para mim são encontros desejados. :)

Mia,

É um pássaro tão bonito que merece ser chamado assim, "king"... :)