domingo, 10 de janeiro de 2016

Janeiro

Falo hoje do tempo que é assunto de encher tempo. Embora, aqui e agora, seja só para encher espaço. E para que as imagens também respirem algum ar de palavras, por pobres e rarefeitas que estas andem por cá.

O tempo vai de feição com a estação. O inverno anda morno mas, ainda assim, traz vento, chuva e nuvens cinza para provar que é ele que, por estes dias, comanda o tempo.

É um trapalhão, este inverno. Quer fazer-se de feio, ruge, salpica, ensopa até, franze o cenho, põe cara de mau. Mas depois descuida-se e deixa-se surpreender por pequenas flores, amarelas, roxas, rosa, que já crescem na beira dos caminhos e, imagine-se, até uma frágil e solitária papoila deu sinal de si no meio do campo de azedas que calcorreei pela manhã.

2 comentários:

Meu Velho Baú disse...

Claro que as imagens ( pelo menos as suas fotos ) dizem muito
Mas através do texto também se pode visualizar toda essa maravilha da Natureza, mesmo que não seja a que mais gostamos.

papoila disse...

Está tudo baralhado :) a semana passada também me surpreendi com um campo de azedas tão exuberante e espevitado que normalmente vejo em fins de Fevereiro :)))
xx