quarta-feira, 22 de julho de 2015

Derretida

O calor entranhou-se nas paredes da casa e passou para o interior transformando os quartos em estufas. Ligo o ar condicionado do quarto de hóspedes para fazer as camas com lençóis lavados. Enquanto os estico e prendo sob os colchões, soltam o aroma fresco do amaciador que conseguiram guardar entre as suas dobras, dentro do armário da roupa. Enquanto apronto o quarto, destilo. Derreto-me em grossas bagas de suor. O aparelho de ar condicionado ainda não teve tempo de arrefecer o ambiente e nem estando ligado na velocidade máxima consegue secar as gotas que deslizam por mim abaixo e ameaçam alagar o chão. Como numa enxurrada levam tudo à sua frente. Arrastam pelo corpo os restos do perfume aspergido pela manhã, as poeiras invisíveis que ao longo do dia se colaram à pele, as palavras que guardei para escrever um texto qualquer, as ideias acomodadas e à espera da sua oportunidade de vida, os bons e os maus pensamentos.  Levam tudo por mim abaixo num turbilhão líquido. Sou toda eu que elas levam, derretida neste calor insano. Temo que, daqui a pouco, depois de totalmente esparramada pelo chão da casa, comece um inexorável  processo de evaporação. 

15 comentários:

papoila disse...

Onde estarás tu, Luisa???
Eu senti calor durante o dia mas nada de especial, a minha casa ainda está fresca o que de certa maneira me agrada muito mas confesso que este ano o verão ainda não chegou à minha zona...
Bjs

Portugalredecouvertes disse...


Luísa compreendo perfeitamente! esta manhã bastante cedo, refresquei a casa ao abrir as persianas quando ainda era quase de noite! os vizinhos que tenham paciência porque não gostam do barulho do abrir das persianas, mas resultou, houve correntes de ar que refrescaram o interior das várias divisões... chuvinha onde te encontras ?!!
abraço para ti
Angela

Maria Eu disse...

Também sou do tipo que destila... ;) Dizem que ficamos mais elegantes! (não acredito nada nisso)

Beijos, Luísa. :)

Teté disse...

Também estou quase derretida, mas não tanto... :)))

Beijocas

AFRODITE disse...


Abençoadas metáforas!!

:))

Beijinhos ventilados
(^^)

redonda disse...

Aí parece estar mesmo quente!

lis disse...

Oi Luisa
Imagine que por aqui temos esse 'derretimento' o ano inteiro, sendo no verão a coisa piora bastante.Temos tido dias suaves, felizmente.
Até calculo que acostumada a temperaturas baixas o calor a incomode muito como o frio intenso me incomodaria.O jeito é mesmo evaporar-se ... rs
grande abraço e que chegue logo o seu outono.

Kok disse...

Caso se confirme a tua evaporação seguramente te condensarás numa na forma de uma vistosa nuvem e então muitos te admirarão enquanto o vento te fizer viajar pelos céus.
beijos soprados com sorrisos :))

Manu disse...

Um texto que me deixa derretida de inveja, já que pelo o Oeste o vento leva qualquer sinal de calor que até era bem vindo.

Beijos Luísa

Outro Ente disse...

Querida Luísa,
Até fiquei com calor.
Bom dia,
Outro Ente.

Ricardo Santos disse...

Calor ufff ! Too Darn Hot

Majo disse...

~~~
~ Sei, muito bem,
do que falas, querida amiga...

~ Por isso, não gosto nada
de passar estes meses quentes no Algarve!

~ ~ ~ Abraço. ~ ~ ~
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Benó disse...

Eu também vivo na algarve. Mas o meu algarve é outro. Estou na ponta do barlavento onde a água do mar é fresca, o vento norte refresca de dia e de noite para sairmos temos de levar um abafo. Mas as estrelas brilham com mais intensidade e o sol não nos derrete. Por isso, querida Majo, nem todo o algarve é igual.
Sei o que a Luisa sente pois tenho filhos por essas bandas mas nestes meses de verão são eles que se chegam para cá, "pró fresquinho".

Carmem Grinheiro disse...

Luisa, belíssimo e rico texto mas... tanto calor que por aí vai. Por aqui também tivemos uns dias quentes, mas nada que me "derretesse" - bem devia!
=)
bj amg

Graça Sampaio disse...

O Algarve no seu melhor!!!! (com uma pontinha de exagero.....)

Belo texto!