quarta-feira, 22 de abril de 2015

Ainda há estrelas no céu

De alguidar apoiado na anca, dirijo-me para as traseiras da casa, onde tenho o telheiro sob o qual costumo estender a roupa. Bastam-me alguns passos para me acostumar ao escuro. Olho para o céu. Hoje há muitas estrelas visíveis e, para além das maiores, das mais cintilantes, consigo ver uma espécie de poeira fina e dourada. É como um véu de pontos minúsculos, bordados na noite. Deve ser o rasto do cometa Tatcher de que falava o homem da rádio quando eu regressava do trabalho. Parece que a partir da uma hora da manhã se vai intensificar a chuva de meteoros. Até ficava cá fora, de pescoço esticado, a olhar para o alto, à espera de ver as estrelas cadentes mas a minha música do Vitinho já vai soando e o toque do despertador, amanhã cedo, não terá contemplações.

10 comentários:

ovelha negra disse...

também não vi :(

Teté disse...

Por aqui, não adiantava muito se me pusesse à janela. Descontando até o facto do céu estar meio nublado... ;)

Arco-Iris e Meu Velho Baú disse...

Lindo o seu texto......
Até eu virtualmente vi o céu estrelado....

Portugalredecouvertes disse...

Bonita observação e contemplação Luísa!

enquanto houver estrelas, haverá sonhos
abraço
Angela

heretico disse...

até no mais prosaico acto do quotidiano as "estrelas" brilham...

beijo

Majo disse...

~
~~~ Um encontro com os astros, não é para todos...

~ Que seja uma boa e esperançosa sexta-feira, Luísa.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Pedro Coimbra disse...

Um fenómeno que não atingiu estas bandas, julgo eu.
BFDS

Miss Smile disse...

E quando o bom-senso não impera, ficamos a ver estrelas com o zumbido impertinente do despertador que não se compadece com almas sonhadoras que ficam a olhar as estrelas até tarde :)

Graça Sampaio disse...

Já por várias vezes me postei de nariz no ar noite dentro para ver a chamada chuva de estrelas e nunca consegui... Uma vez foi no Algarve: lá fomos com almofadas para a Ponta da Piedade para nos deitarmos no chão para assistir ao espetáculo e... nada!

Que falta de sorte!

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Luisa.
Não vi nem ouvi falar nisso, tenho pena. Mas, se foi na quarta-feira, vi um céu estrelado magnífico com uma lua que tinha uma aura tão intensa que iluminava o mar: lindo! Nunca tinha visto e apaixonei-me.

bj amg