sábado, 15 de fevereiro de 2014

As vozes

Começou a ficar preocupado quando, pelo segundo dia consecutivo, acordou ouvindo vozes sem conseguir perceber de onde vinham. Apressou-se a vestir-se e a tomar o pequeno-almoço, dirigindo-se de seguida para o salão onde já se encontrava a maior parte dos residentes do lar. Sentou-se no cadeirão que estava livre, junto a uma das janelas e foi contando ao Aníbal que estava a ouvir vozes.

Vozes? Estás a ficar ché-ché Ernesto?

Vozes e não só Aníbal. Ouço também músicas. É cá dentro da minha cabeça. Não sei o que me está a acontecer.

O Aníbal aconselhou-o a consultar o médico que ia regularmente ao lar. E justamente, naquele dia havia consultas. É o que vou fazer, decidiu.

Encaminhou-se para a ala onde se situava a enfermaria e o pequeno consultório em que, de dois em dois dias, o Dr. Hermínio atendia os residentes do lar. Esperou pela sua vez sentado numa das cadeiras do corredor de acesso ao consultório. Continuava ouvindo as vozes entrecortadas de vez em quando por músicas. Ao fim de dois dias com todas aquelas vozes na cabeça sentia que estava a ficar doido e ansiava por momentos de silêncio. Chegou a sua vez e o Dr. Hermínio chamou-o para a consulta.

Passados poucos minutos estava a sair do consultório. Levava na mão o kit auricular com rádio FM que o neto lhe tinha deixado colocado no domingo para ouvir o relato da bola.

12 comentários:

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Eu também
escuto vozes,
de palavras,
de lembranças
de músicas
e de coisas
que também não sei
o que são...

Sonhar é voar com o coração...

Catarina disse...

E não são só aos residentes dos lares que essas coisas ou coisas semelhantes acontecem!

E temos que sorrir... : )

Ana disse...

;) coitado do homem!!!

Rui Espírito Santo disse...

ahahah... Pode acontecer mesmo ! rsrs ... Nunca lhes aconteceu andar pela vossa casa a procurar os óculos e encontrá-los passado algum tempo no sítio mais provável ? ... ou seja, no nariz e nas orelhas ? rsrsrs

Rui Pascoal disse...

Desconhecemos a partida... mas antevemos o resultado, no final saímos todos a perder...

lis disse...

Coisas que acontecem aos avós com frequência ... rs
deixo abraços Luisa

Ricardo Santos disse...

Muito bom Luísa, gostei desse pequenino conto. Ri-me imenso, e creio, como diz o Rui ser bem possível de acontecer.

Graça Sampaio disse...

Ahahahahahahah!!! De mais!!

Galopim disse...

:)

Pedro Coimbra disse...

Óptima!!! :)))

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Aconteceu num lar, mas podia também ter acontecido com um idoso solitário...

AC disse...

:)))
Ah, quem não ouve vozes...!

Beijo :)