quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Arte efémera

Imaginem o areal como uma tela…


Para além de o imaginar, Andres Amador, um artista de San Francisco, utiliza-o como tal e aproveita a maré vazia para inscrever a sua arte nas praias. Os seus trabalhos são, pouco tempo depois, levados pelas águas mas, graças à fotografia, esta arte efémera acaba por perdurar. É para ver no seu blogue e na sua página de facebook.

13 comentários:

Ricardo Santos disse...

Muito interessante !
Obrigado por o partilhares connosco Luísa

Graça Sampaio disse...

Que lindo!!

Rui Pascoal disse...

Com a enorme vantagem de não ter que lavar os pincéis.
:)

JP disse...

Belíssimo...e claro que só as câmaras os podem preservar.

Beijinho

Pedro Coimbra disse...

Efémera, mas muito bonita.
Procure pelas esculturas no gelo em Harbin.
Também são efémeras, mas são fabulosas.

Catarina disse...

Nunca tinha visto este tipo de arte. Muito bonito.

Gi disse...

Bonito. É como o ovo de Colombo: uma boa ideia, mas é preciso tê-la!
Podíamos experimentar nas nossas praias, embora já não fosse original....

Rosa dos Ventos disse...

Como os concursos de construções na areia...embora esta imagem seja bem mais bela!

Abraço

Jorge disse...

A fotografia tem a capacidade única de nos devolver instantes, que embora efémeros, o nosso olhar testemunhou.
Bjis
J

Luísa Pereira disse...

Não conhecia este tipo de arte, mas adorei! Obrigada, bjs

papoila disse...

Muito giro, nunca tinha visto!
Muito obrigada.xx

Vane M. disse...

Que delicadeza... e imaginar que é uma arte efêmera a torna ainda mais encantadora. Por isso amo a fotografia. Um abraço!

Angela Costa disse...

Fantástico !!
Obrigada pela partilha :)
Kiss