terça-feira, 27 de dezembro de 2011

O esfregão natural

Falava-se de cabacinhas. O marido da minha prima a contar que tinha arranjado sementes e que havia de as deitar à terra e que haviam de nascer e trepar ao que por perto houvesse para, por fim, se oferecer em frutos bem torneados. Antigamente usavam-se, depois de secos e esvaziados de sementes, para transportar água ou vinho para a merenda, contava.

Falava-se de cabacinhas e de repente lembrei-me.

Tal como as cabaças, havia outro fruto* que crescia não para ser consumido mas para servir na lida doméstica. Parecia um pepino. Mas o seu miolo ficava ressequido e, retiradas a casca e as sementes, servia de esfregão para lavar a loiça.

Lá está… ainda há dias na copa do meu serviço, quando lavávamos as marmitas do almoço e acertávamos em qual das colegas seria a próxima a trazer detergente, alguém perguntava como é que se lavava a loiça antigamente. Sim… antes de se ter inventado o detergente líquido. Como é que as nossas avós retiravam a gordura dos utensílios de cozinha? Nesse dia, tinha certamente a memória adormecida. Pensei e falei no sabão azul e branco. Mas faltava algo. E só naquele momento em que se falava de cabacinhas me lembrei da planta esfregão que tantas vezes vi a minha mãe usar.


Imagem retirada daqui

*Trata-se da Luffa Cylindrica

10 comentários:

Catarina disse...

Um ótimo esfuliante.
Antes do detergente, não lavavam a loiça com água quente e sal?

Vieira Calado disse...

Caríssima!

Desejo-lhe um Bom Ano de 2012, para si para os seus!

Beijinho

Teté disse...

Mas o sabão já foi inventado há séculos, haveria sempre a possibilidade de fazerem uma sabonária, não? Como as barrelas da roupa... :)

Por acaso esse esfregão não me é estranho (faz lembrar um bocado uma maçaroca de milho sem milho), mas não me lembro minimamente de onde o vi. Talvez porque em miúda não ligava muito a essas lides, só a parte da comida propriamente dita me interessava... :D

Beijocas!

Gi disse...

Não conhecia, mas parece interessante.
Boas Festas, Luisa.

luisa disse...

Catarina,
É bem possível... a água quente ajuda :)

Vieira Calado,

Obrigada. Para si também :)
´
Teté,
Pois a minha mãe semeava e utilizava este esfregão vegetal. Só me lembro do seu uso para a loiça, mas pelo que li também serve para o banho corporal. :)

Gi,
Pois é e pesquisando na internet parece que há gente apostada em recuperar o seu uso em detrimento dos esfregões sintéticos. Sinais dos tempos. :)

Briseis disse...

Não fazia a mais pequena...(ideia, entenda-se) =)

kuka disse...

Conheço esses esfregões. Mas método mais antigo era o da areia.
Ainda hoje se diz:"arear" os tachos e panelas.
Quando acampava, nos meus tempos de juventude, lavei muitas vezes a loiça no mar, esfregada com areia da praia.

luisa disse...

Kuka,
Realmente...faz sentido. :)

Luisaeadriano disse...

Engraçado... Não sabia-mos nesta vida andamos sempre a aprender .
Boas festas pelo corpo todo com o novo esfoliante .lolololo
Luisaeadriano

Naná disse...

Parece mesmo um sabugo (o que resta duma maçaroca de milho depois de se retirar os bagos)!