quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

No ar do tempo



No ar do tempo
quebraram-se os sonhos
pelo caminho

21 comentários:

  1. Respostas
    1. Nesta teia, Teresa, apesar dos rasgões sofridos, ainda parecem resistir ali, pelo menos, dois sonhos.
      :)

      Eliminar

  2. Ou remendam-se novos rumos... e o sonho toma um novo sentido!

    Apesar de abominar completamente as aranhas... admiro o seu trabalho e paciência.
    Belo registo Luísa. Aqui o P&B não me incomoda! :))

    Beijinhos tecidos entre fios de amizade
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não cheguei a ver a dona da teia, Clara. Também não as aprecio por aí além, mas se posarem para a fotografia... :)

      Eliminar
  3. Não há tecedeira mais perfeita e paciente do que a aranha laboriosa que toda a gente detesta. Esta teia foi-se quebrando, no ar do tempo, mas tu lá a captaste para no-la oferecer, de sonhos quebrados, porém ainda perfeita.
    Bela foto, Luísa. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto de fotografar teias de aranha, Janita. Esta, coitada, não estava nos seus melhores dias. :)

      Eliminar
  4. Quando uns se quebram outros se realizam! Adorei a imagem.

    Beijinhos Luísa

    ResponderEliminar
  5. É uma imagem bonita e digamos, pouco vista. Os sonhos mudam e tanta vez isso acontece até contra o sujeito que os sonha. A vida obriga a outros. Vai fechando caminhos, destruindo fios, rompendo a trama. Mas as aranhas continuam a ser aranhas, remendam ou começam nova teia. Com paciência e labor. Assim são os homens. Quero crer.
    Um abracinho e força aí

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Remendar. Recomeçar. Que remédio, não é mesmo, bea? :)

      Eliminar
  6. Belo e muito interessante :))


    Hoje:- Os meus desígnios

    Bjos
    Votos de uma óptima Quinta - Feira.

    ResponderEliminar
  7. Mas também há teias e laços que nos unem!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E ainda bem que assim é Rosa dos Ventos. E como precisamos dessas teias e desses laços!

      Eliminar
  8. Frágeis o sonho e a vida, Manuel Veiga. Sempre a requerer cuidados.

    ResponderEliminar
  9. Muito bonita esta foto e que exemplifica bem o trabalho de uma aranha na construção da sua teia, para seu sustento !... De repente faz lembrar o hemiciclo da Assembleia da República ! :( :))))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hehehe, Ricardo... é bem capaz de não faltar aranhiços lá pelo hemiciclo. :)

      Eliminar