segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Sala de espera

A sala de espera tem cadeiras todas ligadas entre si. O velhote que está sentado na terceira cadeira à direita, a contar da minha, já está impaciente. Começa a baloiçar as pernas. O impulso das pernas do velhote faz baloiçar a fila de cadeiras e eu tenho que segurar o livro com mais força para evitar que as letras desatem aos pulos.

10 comentários:

Catarina disse...

: )))

Ricardo Santos disse...

:))) muito bom texto !!!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Já passei por cenas dessas. No metro é frequente!

Pedro Coimbra disse...

Letras aos pulos - uma imagem muito feliz, luisa

Rosa dos Ventos disse...

Acontece!
Às vezes até as letras se tornam brincalhonas! :)
Este teu texto demonstra que não é preciso escrever muito para termos uma bela narrativa!

Abraço

Rui Pascoal disse...

A avaliar pelo balanço... o velho ainda está bom para as curvas, mande-o dar uma volta.
:)

AFRODITE disse...


heheheheh
Texto e comentários... a simbiose perfeita!
Muito bom!!


Beijinhos saltitantes
(^^)

Timtim Tim disse...

Muito, muito bom! O meu marido é assim do género.

mfc disse...

A vida, por vezes (será só por vezes?!) é irritante.
Beijos.

Luis Filipe Gomes disse...

Já me aconteceu aproveitar a oscilação e a vibração para os bonecos que desenho ficarem tremidos, assim tipo sismógrafo.