sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

As compras

O novo horário de trabalho reduziu-me a hora de almoço. Agora é mesmo só uma hora. E dá para muito pouca coisa. Come-se em trinta minutos aquecendo a marmita trazida de casa no micro-ondas da sala de refeições do trabalho e tenta-se aproveitar os restantes trinta para um passeio ao ar livre, curto que seja. Sempre dá para arejar um pouco. Não dá, no entanto, para como dantes, resolver assuntos que, não parecendo, são de relativa importância. Sobretudo em época de aproximação de festas natalícias. Ir à loja tornou-se num stress. Num dia entra-se para ver, mas não há tempo para experimentar. No dia seguinte vai-se à prova. E no terceiro chega-se então à caixa.

Isto não é uma queixa. É uma constatação. E constato que, como eu e como as colegas que me acompanham, há mais quem se veja obrigado a regressar à mesma loja, à mesma hora de almoço, em dias sucessivos.

E isto para desespero de uma dessas minhas colegas. Ontem, por distração, conversou durante um ou dois minutos com uma senhora que escolhia camisolas de malha num expositor situado mesmo em frente ao balcão de atendimento. Só percebeu que não estava a falar comigo quando levantou os olhos da camisola que a dita senhora tinha entre mãos e me viu, especada, à espera dela na porta de entrada da loja. Estarrecida com o engano e com a cara de espanto que a outra cliente da loja fazia olhando para ela, saiu de rompante porta fora, incapaz de emitir uma palavra de explicação para a mulher mas rindo sonoramente da sua própria figura.

O episódio foi divertido e regressámos na maior das boas disposições ao trabalho. O pior foi hoje, quando voltámos à loja e nos deparamos com a mesma mulher, junto ao mesmo expositor, apreciando as mesmas camisolas.

Saímos de fininho, enquanto ela ainda estava de costas.  

6 comentários:

Rui Pascoal disse...

Não é fácil entender as senhoras... principalmente na época de Natal.
:)

Catarina disse...

A hora do almoço foi reduzida para uma hora?!! Quantas horas costumavas ter para o almoço? : )

Gi disse...

Catarina, há em Portugal a tradição de duas horas para o almoço - imagine!
Lembra-se que as lojas costumavam fechar entre a uma e as três?

Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá,
a redução da hora do almoço significa que acaba mais cedo o seu horário de trabalho, fazer compras em pouco tempo é complicado, mais complicado se torna nesta época de consumo, não é uma queixa. É uma constatação.
Abraço e bom fim de semana de compras.
ag

Catarina disse...

Gi, lembro-me de os bancos estarem fechados à hora do almoço em Albufeira, a zona mais turística de Portugal na altura! : )
Pensei que essas duas horas fossem coisa de um passado longínquo. Pelo que a Luísa nos diz parece-me recente!
Prefiro ter uma hora de almoço e sair às 15:30! : )

luisa disse...

Rui Pascoal,

Qual quê.. é bem mais difícil entender os homens. :))

Catarina, Gi e António,

O meu período de almoço não era de duas horas. Era de uma hora e meia. E não significa que saio mais cedo. Pelo contrário também saio mais tarde. É o resultado das famigeradas 40 horas semanais de trabalho recentemente aplicadas à função pública. Passei a trabalhar mais uma hora por dia, saindo às 18h00. :(